sábado, 12 de março de 2011

Osteologia

Os ossos são órgãos esbranquiçados, muito duros, que unindo-se uns aos outros, por intermédio das junturas ou articulações constituem o esqueleto. É uma forma especializada de tecido conjuntivo cuja a principal característica é a mineralização (cálcio) de sua matriz óssea (fibras colágenas e proteoglicanas).

No interior da matriz óssea existem espaços chamados lacunas que contêm células ósseas chamadas osteócitos. Cada osteócito possui prolongamentos chamados canalículos, que se estendem a partir das lacunas e se unem aos canalículos das lacunas vizinhas, formando assim, uma rede de canalículos e lacunas em toda a massa de tecido mineralizado.

Quanto a irrigação do osso, temos os canais de Volkman (vasos sangüíneos maiores) e os canais de Havers (vasos sangüíneos menores). O tecido ósseo não apresenta vasos linfáticos, apenas o periósteo tem drenagem linfática.

O periósteo é uma delgada membrana conjuntiva que reveste o osso, com exceção das superfícies articulares. Apresenta dois folhetos: um superficial e um profundo (contato direto com o osso). Além da função de proteção, o periósteo é responsável pela reconstituição do osso em casos de fratura.

O endósteo é um tecido que reveste tanto o osso que está voltado para a cavidade medular quanto as trabéculas do osso esponjoso.

Funções
- Sustentação do organismo.
- Proteção de órgãos nobres (coração, pulmões, cérebro).
- Hematopoiética (produz células sangüíneas) e armazenamento de cálcio e fosfato.



Quantidade
É clássico admitir que o corpo humano possui 206 ossos. Mas esse número varia de indivíduo para individuo, e na mesma pessoa varia conforme a idade.

Quando você era criança possuía mais ossos que agora. Isso ocorre porque nas crianças alguns ossos ainda não se uniram e no adulto alguns ossos "acessórios" podem aparecer (ossos sesamóides).



Os Números:
Cabeça = 22
Crânio = 08
Face = 14
Pescoço = 8 (7 vértebras cervicais e osso hióide)
Tórax = 37
24 costelas
12 vértebras
1 esterno
Abdômen = 7
5 vértebras lombares
1 sacro
1 cóccix
Membro Superior = 32
Cíngulo = 2
Braço = 1
Antebraço = 2
Mão = 27
Membro Inferior = 31
Cíngulo = 1
Coxa = 1
Joelho = 1
Perna = 2
Pé = 26
Ossículos do Ouvido Médio = 3



Divisão do esqueleto
O esqueleto pode ser dividido em esqueleto apendicular e axial. O Esqueleto axial é composto pelos ossos da cabeça, pescoço e do tronco.

O esqueleto apendicular é composto pelos membros superiores e inferiores, incluindo suas cinturas.

A união do esqueleto axial com o apendicular se faz por meio das cinturas escapular (formada pela Clavícula e Escápula) para unir os membros superiores ao esqueleto axial. E cintura pélvica (formada pelo Ilíaco) para unir os membros inferiores ao esqueleto axial.



Classificação dos ossos
Os ossos são classificados de acordo com a sua forma e composição.

Ossos Longos:
São aqueles em que o comprimento predomina sobre a largura e espessura. Os ossos longos apresentam uma escavação central que é o canal medular, onde se encontra a medula óssea. Os ossos longos são constituídos por um corpo (diáfise) e 2 extremidades (epífises).
Exemplo: Fêmur.

Ossos Curtos:
São aqueles em que as 3 dimensões se equivalem. São ossos mais ou menos cúbicos.
Exemplo: Ossos do Tarso.

Ossos Laminares ou Planos:
São osso finos, em que o comprimento e a largura predominam sobre a espessura. Exemplo: Parietal.

Ossos Alongados:
São ossos longos, porém achatados e não apresentam canal central. Exemplo: Costelas.

Ossos Pneumáticos:
São ossos ocos, com cavidades cheias de ar e revestidas por mucosa (seios), apresentando pequeno peso em relação ao seu volume. Exemplo: Esfenóide, Frontal, Maxilar

Ossos Irregulares:
São ossos com características específicas, apresentam forma irregular, sem padrões. Exemplo: Vértebras.



Acidentes Ósseos
São marcas que os ossos possuem. Damos nome à qualquer impressão que o osso possa ter, pode ser uma depressão, um "furo ou buraco", uma elevação. Vamos estudar esse nomes agora.

Eminências:
São elevações que o osso pode apresentar. Podem fazer parte de uma articulação como também podem servir para inserções musculares ou ligamentares ou para os mais diversos fins. Como exemplo de eminência articulares temos: cabeças, trócleas, côndilos e etc.

Não articulares:
Processos, tubérculos, tuberosidades, trôcanteres, espinha, eminência, lâminas e cristas.

Depressões:
Como o nome já diz, são escavações que o osso pode apresentar.Podem fazer parte de uma articulação como também podem servir para inserções musculares ou ligamentares, para permitir a passagem de nervos ou vasos e também para outros fins.

Depressões articulares:
cavidades glenóides e acetábulo.

Depressões não Articulares:
fossas, sulcos e canais.

Foramens:
São "furos ou buracos" nos óssos por onde passam estruturas anatômicas. Podem ser chamados de forâmen ou apenas forame.
Exemplo: forame magno no occipital por onde a medula espinha se comunica com o tronco encefálico. Foramen transversário nas vértebras cervicais por onde passam as artérias cervicais.

Impressões:
São as linhas ou margens que os óssos possuem. Geralmente relacionada à um ligamento ou inserções musculares.