quinta-feira, 10 de março de 2011

INCIDÊNCIAS AP - I DEDO



Patologia Demonstrada
Fraturas e/ou luxações das falanges distal, média e proximal; metacarpo distal e articulações correlatas são visíveis. Alguns processos patológicos, tais como osteoporose e osteoartrite, podem igualmente ser demonstrados.

Polegar
BÁSICA
AP
PA oblíqua . lateral

Fatores Técnicos
Tamanho do filme - 18 x 24 cm . Sobre o tampo de mesa, dividido em terços transversais

Proteção: Colocar um escudo de chumbo sobre o colo do paciente para proteger as gônadas.

Posição do Paciente - AP Sentar o paciente de frente para a mesa, braços estendidos para a frente, com a mão rodada internamente para supinar o I dedo para a incidência AP (Fig. 4.51).

Posição da Parte - AP
Primeiro demonstre essa posição complicada em você mesmo para que o paciente possa ver e entender melhor o que se espera dele.
Girar internamente a mão com os dedos estendidos até que a superfície posterior do polegar esteja em contato com o filme (pode ser necessário segurar os dedos por trás com a outra mão na maneira demonstrada).
Alinhar o polegar ao eixo maior da porção do filme que está sendo exposto.
Centralizar a primeira articulação MCF ao RC e centralizar a porção do filme que está sendo exposta. (Lembre-se, o primeiro metacarpo é considerado par­te do polegar.)

Raio Central
RC perpendicular ao filme, à primeira articulação metacarpofalangiana
DFoFi mínima de 40 polegadas (100 cm)

Colimação Colimar os quatro lados da área do polegar, lembrando que o polegar inclui o primeiro metacarpo inteiro.

Critérios Radiográficos
Estruturas Mostradas: . Visualizam-se as falanges proximais e distais, primeiro metacarpo, trapézio e articulações associadas. As articulações interfalangianas (lF) e metacarpofalangianas (MCF) devem aparecer abertas.
Posição:
O eixo longitudinal do polegar deve estar alinhado à borda lateral do filme. . Não deve haver rotação, como evidenciado pelos lados côncavos das falanges e por quantidades iguais de tecidos moles aparecendo em cada lado das falanges.
Colimação e RC: . A colimação deve ser visível nos quatro lados da área do polegar.
O RC e o centro do campo de colimação devem estar posicionados na primeira articulação MCF.
Critérios de Exposição: . Densidade ótima e contraste sem movimento permitem a
visualização clara e nítida das margens de tecidos moles e trama trabecular óssea.