sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

INCIDÊNCIAS LATERAL – LATERO MEDIAL OU MÉDIO- LATERAL: DEDOS


Patologia Demonstrada
Fraturas e/ou luxações das falanges distal, média e proximal; metacarpo distal e articulações correlatas são visíveis. Alguns processos patológicos, tais como
osteoporose e osteoartrite, podem igualmente ser demonstrados.

Dedos Rotina básica
PA
Lateral

Fatores Técnicos
Tamanho do filme - 13 x 18 cm
Tampo de mesa dividido em terços transversais.

Proteção: Colocar um escudo de chumbo sobre o colo do paciente para proteger as gônadas.

Posição do Paciente
Sentar o paciente na extremidade da mesa, com o cotovelo fletido cerca de 90°, com a mão e o punho repousando sobre o chassi e os dedos estendidos.

Posição da Parte
Colocar a mão em posição lateral (I dedo para baixo), com o dedo a ser examinado completamente estendido e centrado em relação à porção do filme que está sendo exposto (ver Observação sobre segundo dedo lateral).
Alinhar e centralizar o dedo para o eixo maior do filme que está sendo exposto.
Usar o bloco de esponja ou outro dispositivo radiotransparente para apoiar o dedo e evitar movimento. Flexionar os dedos não-afetados.
Assegurar que o eixo maior do dedo se encontra paralelo ao filme.

Raio Central
RC perpendicular direcionado para a articulação interfalangia­na proximal (lFP)
DFoFi mínima de 40 polegadas (100 cm)

Colimação Colimar os quatro lados do dedo afetado.

Observação: Para o segundo dedo é aconselhada uma incidência médio-lateral se o paciente puder assumir essa posição.
Posicione o segundo dedo em contato com o chassi. (A definição é melhorada com menos DOF.)

Critérios Radiográficos
Estruturas Mostradas: Visão lateral das falanges distal, média e proximal; o metacarpo distal e a articulação associada são visualizados.
Posição: . Os espaços articulares interfalangiano e metacarpofalangiano devem estar abertos, indicando o correto posicionamento do raio central e que as falanges estejam paralelas ao filme. O eixo longitudinal dos dedos deve ser alinhado a borda lateral do filme. Os dedos devem estar em posição lateral verdadeira, como indicado pelo aspecto côncavo da superfície anterior da diáfise das falanges.
Colimação e RC: . A colimação deve ser visível nos quatro lados da área dos dedos acometidos. O RC e o ponto médio do campo de colimação devem ser a articulação IFP.
Critérios de Exposição: . Densidade ótima e contraste sem movimento permitem a visualização clara e nítida das margens de tecidos moles e da trama trabecular óssea.