domingo, 14 de novembro de 2010

Doença de Charcot


As denominadas articulações de Charcot (doença articular neuropática, artropatia neuropática) são decorrentes de lesão nervosa que comprometem a capacidade de perceber a dor originária de uma articulação. Conseqüentemente, as lesões e as fraturas mínimas passam desapercebidas até o dano acumulado destruir a articulação de forma permanente. Uma variedade de lesões, doenças e distúrbios, como o diabetes mellitus, as doenças da coluna vertebral e a sífilis, podem lesar os nervos que transmitem os impulsos sensoriais até as articulações. Como resultado, um indivíduo pode não sentir dor na articulação afetada.

Sintomas e Diagnóstico

Podem transcorrer muitos anos antes que ocorra um dano suficientemente importante para causar disfunção e sintomas articulares. No entanto, após a manifestação dos sintomas, a doença pode evoluir tão rapidamente que a articulação é destruída em poucos meses. Nos estágios iniciais, a articulação de Charcot é freqüentemente confundida com a osteoartrite. São freqüentes a rigidez articular e a presença de líquido na articulação. Geralmente, a articulação não é dolorosa ou é menos dolorosa do que seria de se esperar considerando-se o grau de lesão articular. Entretanto, se a doença evoluir rapidamente, a articulação pode tornar-se extremamente dolorida.

Nesses casos, a articulação comumente encontra-se edemaciada em decorrência do excesso de líquido e de novos crescimentos ósseos. Freqüentemente, a articu- lação apresenta deformação, pois as fraturas repetidas com distensões ligamentares permitem o seu deslocamento. Fragmentos de ossos podem flutuar em torno da articulação, produzindo um som áspero, de atrito, quando a articulação é mobilizada. Embora a articulação do joelho seja a mais comumente afetada, a doença pode ocorrer em quase todas articulações. O pé costuma ser afetado nos indivíduos com diabetes. As articulações atingidas – freqüentemente uma e geralmente não mais do que duas ou três – dependem da localização da lesão do nervo. O diagnóstico é suspeitado quando um indivíduo com uma doença neurológica apresenta uma lesão articular relativamente indolor. Comumente, os sintomas articulares ocorrem vários anos após a lesão nervosa. As radiografias revelam a lesão articular, a qual freqüentemente inclui depósitos de cálcio e crescimento ósseo anormal.

Prevenção e Tratamento

Algumas vezes, a articulação de Charcot pode ser evitada. O tratamento da doença neurológica subjacente pode retardar ou mesmo reverter a destruição articular. O diagnóstico, a imobilização de fraturas indolores e o uso de talas para articulações instáveis podem auxiliar na interrupção ou na minimização da lesão articular. As articulações dos quadris e dos joelhos podem ser substituídas cirurgicamente por próteses articulares quando a doença neurológica não estiver evoluindo. No entanto, as próteses articulares freqüentemente tornam- se frouxas prematuramente.