quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Doença de Pott

O mal de Pott (ou doença de Pott ou tuberculose vertebral) é uma forma de apresentação de tuberculose extrapulmonar, onde a coluna vertebral é afetada. A doença foi descrita em 1799, por Percivall Pott (1714-1788), um cirurgião londrino. Atinge mais comumente as vértebras T8 à L3. A doença começa no corpo vertebral anterior. O disco adjacente é envolvido, levando a um estreitamento do espaço entre os discos e herniação. Eventualmente a vértebra colapsa e porção anterior leva a uma cifose e/ou escoliose. As estruturas vertebrais posteriores (pedículos, espinha) são raramente envolvidos. Abscessos são formados adjacentes à coluna vertebral, e calcificação é patognomônico de tuberculose.

Sinais e sintomas

Dorsalgia
Febre
Suor noturno
Anorexia
Perda de peso
Dormência, formigamento e fraqueza muscular em membros inferiores.

Diagnóstico

Exame de sangue
Radiografia da coluna vertebral
Tomografia computadorizada da coluna vertebral
Biópsia óssea
Ressonância magnética

Complicações tardias
Colapso vertebral resultando em cifose
Compressão do cordão espinhal
Formação de sinus
Paraplegia

Terapia

Drogas antituberculosicas
Analgésicos
Imobilização da coluna vertebral
Cirurgia pode ser necessária, especialmente a drenagem de abcessos espinhais ou para estabilizar a coluna.



Prevenção

O controle da disseminação da tuberculose pode prevenir o Mal de Pott. Pacientes que tiveram o teste PPD (teste cutâneo com injeção de tuberculina) positivo (mas não tuberculose ativa), podem ter seus riscos diminuídos com a utilização de medicamentos que previnem a tuberculose. Para o tratamento efetivo da tuberculose, é crucial que os pacientes tomem suas medicações exatamente como prescrito.