sábado, 21 de janeiro de 2012

Cartilagem

A cartilagem é uma forma de tecido conectivo em que as células e fibras estão embebidas em uma matriz semelhante a um gel, responsável por sua firmeza e elasticidade. Exceto nas superfícies expostas das articulações, é recoberta por uma membrana fibrosa denominada pericôndrio. Existem três tipos de cartilagens: hialina, fibrosa e elástica. A cartilagem hialina apresenta uma alta proporção de matriz amorfa e possui o mesmo índice de refração das fibras nela mergulhadas. Durante toda a infância e adolescência, desempenha papel importante no crescimento em comprimento dos ossos longos (as cartilagens epifisárias; são compostas de cartilagem hialina). Apresenta maior resistência ao desgaste e recobre as superfícies articulares e de todas as articulações sinoviais. É incapaz de ser reparada quando fraturada; o defeito é preenchido com tecido fibroso.
A cartilagem fibrosa (ou fibrocartilagem) apresenta grande número de fibras colágenas imersas numa pequena quantidade de matriz. É encontrada nos discos situados no interior das articulações (por exemplo, as articulações temporomandibular, esternoclavicular, e nos joelhos) e sobre as superfícies articulares da mandíbula e da clavícula. Quando lesada, sofre reparação lenta de modo semelhante ao do tecido fibroso de qualquer outro local. Os discos articulares são mal supridos de sangue e, portanto, não sofrem reparação quando lesados.

A cartilagem elástica possui grande número de fibras elásticas imersas na matriz. Como seria de se esperar, é muito flexível, e encontrada na orelha, meato auditivo externo, tuba auditiva, e epiglote. Se lesada, sofre reparação com tecido fibroso.
A cartilagem hialina e a fibrocartilagem tendem a se calcificar, ou mesmo a se ossificar na vida mais tardia.