segunda-feira, 16 de maio de 2011

FATORES RADIOGRÁFICOS

CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO:
O objetivo dos Técnicos em Radiologia não deve ser apenas fazer uma radiografia passável ou diagnóstica na qual estejam evidentes apenas alterações patológicas, mas produzir uma imagem ótima que possa ser avaliada por um padrão previamente definido por um conceito próprio.

DENSIDADE:
É grau de enegrecimento da radiografia processada, quando maior o grau de enegrecimento, maior o grau de densidade e menor a quantidade de luz que atravessará a radiografia quando colocada de frente a um negatoscópio.

CONTRASTE:
É a diferença de tons de cinza entre as densidades do filme. Constitui o fator que torna visíveis a forma e os detalhes das estruturas em estudo. Há duas variedades de contraste:
ESCALA LONGA – no qual há uma longa seqüência de tons, desde o quase branco até o quase preto, também é conhecido como escala de cinza”;
ESCALA CURTA – no qual há menor número de tonalidades entre o branco e o preto, produzindo radiografias brilhantes.

DETALHE:
É a fidelidade das imagens obtidas, as quais devem-se apresentar nítidas ao examinador. Verifica-se uma interdependência entre as três qualidades, as radiografias com densidade excessiva impede a absorção do contraste, e o detalhe será mal observado se contraste for de proporção excessiva (curto ou longo).
Portanto, no que diz respeito a visibilidade das imagens, o detalhe depende do contraste e o contraste depende da densidade.