quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Amianto

Aqui vão alguns dados sobre aminanto: QUE É O AMIANTO ?
O amianto ou asbesto, é uma fibra mineral natural extraída de rochas amiantíferas do tipo anfibólio ou serpentina, desse tipo é extraído o amianto conhecido como crisotila ou "branco", do qual o Brasil é um dos principais produtores mundiais.
O AMIANTO PODE CAUSAR CÂNCER?
Segundo conceituadas agências internacionais como a NIOSH (National Institute for Occupational Safety and Health dos EUA), IARC (International Agency for Research on Cancer) , ACGIH (American Conference of Governmental Industrial Hiygienists) e a Diretiva de Substâncias Perigosas da união Européia, Todas as Formas de amianto podem causar câncer que, em geral, leva 20 anos para se manifestar. Os tipos de Câncer mais conhecidos como decorrentes da exposição ao asbesto são: Do Pulmão, De Pleura, De Peritônio. OUTRAS DOENÇAS PODEM APARECER!
Asbestose Doença pulmonar de origem ocupacional, decorrente da inalação de poeira de amianto e caracterizada for fibrose pulmonar crônica e irreversível, ou seja, não existe tratamento para a doença. Seu aparecimento está relacionado ao tamanho e concentração das fibras presentes no ambiente de trabalho, tempo de exposição, tipo de atividade e intensidade do esforço físico desenvolvido pelo trabalhador. A s fibras menores de amianto conseguem chegar aos alvéolos, onde produzem reação inflamatória com formação de cicratizes que impedem a função de troca gasosa pulmonar. Em geral, a asbetose se desenvolve após 10 anos de exposição, porém, quando os níveis de poeira do amianto são elevados, os trabalhadores poderão desenvolver a doença em 5 anos.
Mesotelioma Tumor maligno que se desenvolve no mesotélio, membrana que envolve o pulmão (pleura), o abdômen e seus orgãos (peritônio) e seu surgimento está intimamente ligado à exposição ao amianto. Não há evidências de relação entre o hábito de fumar e o aparecimento do tumor, bem como entre o seu aparecimento e a quantidade de fibras inaladas. O mesotelioma se manifesta, geralmente, 30 a 40 anos após a exposição às fibras de amianto. Entretanto, cerca de 50% dos trabalhadores com a doença morrem no período de 12 meses após diagnosticado o tumor e 20% apresentam quadro de abestose associada.
Calcificações Pleurais Muito frequentes em trabalhadores expostos ao asbesto, essas calcificações, que aparecem após um período de exposição de 10 a 20 anos, têm sido descritas muitas vezes como a única manifestação dessa exposição. As alterações são assintomáticas, entretanto pode haver quadros recorrentes de derrame pleural. Quais são os Principais Sintomas dessas Doenças? As manifestações são tardias. O sintoma mais importante é a dificuldade de respirar, primeiramente, quando se faz esforço e depois até quando a pessoa está em repouso, refletindo a gravidade do comprometimento pulmonar. Também pode haver tosse contínua. A incidência de câncer de pulmão em pessoas com asbestose é extremamente elevada, a ponte de o câncer ser considerado uma complicação da asbestose. No entanto, o câncer pode aparecer sem diagnóstico anterior de asbestose. Quem está Potencialmente Exposto ao Amianto? A população em geral está exposta devido à liberação de fibras de diversos materiais e produtos que o contém como telhas de fibrocimento, revestimentos isolantes, roupas, materiais decorativos, freios e outros. No entanto, trabalhadores, seus familiares e comunidades vizinhas aos seguintes tipos de indústria correm mais risco: Indústria da construção: fabricação e utilização de telhas, caixas d’água, canalizações, elementos isolantes, etc.; Indústrias têxteis: roupas ou EPIs que utilizam amianto; Indústrias de material plástico: confecção e uso de pisos vinílicos, adesivos, tintas e impermeabilizantes; Indústria automobilística: fabricação, montagem e manutenção de sistemas de embreagem e freio de veículos; Outras: indústria naval, indústria de cloro-soda, indústria de vidros, indústria de papel e celulose, indústria petroquímica, lavanderias industriais, mineração e transporte de amianto, etc.