segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Esterno


Patologia Demonstrada
Patologia do esterno, incluindo fraturas e processos inflamatórios.

Esterno BÁSICO ,OAD ,Lateral

Fatores Técnicos .
Tamanho do filme -24 x 30 cm (10 x 12polegadas), em sentido longitudinal.
Grade móvel ou estática .

Técnica e dosagem:
Proteção Proteger a região gonadal.

Posição do Paciente Posição ortostática (preferência) com os braços ao lado ou em semidecúbito ventral ligeiramente oblíqua, braço direito abaixado ao lado do corpo, braço direito levantado.

Posição da Parte
Posicionar o paciente obliquamente, 1 5° a 20° para o lado direito, OAD .Alinhar o eixo longitudinal do esterno com o RC e à linha média da
mesa/ Bucky Colocar o topo do filme cerca de 4 cm acima da incisura jugular.

Raio Central
RC perpendicular ao filme, RC direcionado para o centro do esterno (para a esquerda da linha central e a meio caminho entre a incisura jugular e o processo xifóide)
DFoFi mínima de 40 polegadas (100 cm)

Respiração
Técnica respiratória preferida se o paciente pode cooperar. Se a técnica respiratória não é possível, suspender a respiração na expiração.
Observação 1 - Rotação: Um tórax grande e profundo exige menor rota¬ção que um tórax fino para deslocar o esterno para a esquerda da coluna vertebral sobreposta sobre a sombra homogênea do coração. A rotação exigida
pode também ser determinada colocando-se uma das mãos no esterno e a outra nos processos espinhosos e determinando que esses dois pontos não estão sobrepostos como visto da posição do tubo de raios X.

Observação 2 - Adaptação: Isso pode ser obtido em uma posição OPE se a condição do paciente não permite uma posição OAD. Se o paciente não pode ser rodado, uma imagem oblíqua pode ser obtida inclinando o RC 15°-20° ao longo do lado direito do paciente para projetar a lateral do esterno para a coluna vertebral, sobre a sombra do coração. Uma grade portátil seria necessária e deveria ser colocada longitudinalmente na maca ou no tampo de mesa para evitar corte da grade.

Critérios Radiográficos
Estruturas Mostradas: Esterno visualizado, superposto à imagem do coração.
Posição: Corrigir rotação do paciente, o esterno deve ficar ao longo da coluna vertebral sem superposição das vértebras.

Colimação e RC:O esterno centralizado em um campo bem colimado.Articulações esterno claviculares e Xifóide.

Critérios de Exposição:Contraste e densidade bem-definidos, ou seja, vê-se o contorno do esterno até costelas, pulmões e coração sobrepostos. Margens ósseas nítidas, mas a trama pulmonar está borrada se a técnica respiratória foi usada.