sábado, 15 de outubro de 2016

Incidência de calcâneo em perfil

Incidência em perfil – mediolateral: Calcâneo
Indicações Clínicas
• Lesões ósseas envolvendo o calcâneo, tálus e articulação talocalcânea.
• Demonstra a extensão e o alinhamento das fraturas.

Calcâneo
Básicas
• Plantar dorsal
• Perfil

Fatores Técnicos
• DFR mínima – 102 cm (40 polegadas)
• Tamanho do RI – 18 × 24 cm (8 × 10 polegadas), longitudinal
• Sem grade
• Telas detalhadas para imagens analógicas
• Analógico – variação 60 ± 5 kV
• Sistemas digitais – variação 60 a 70 kV

Posicionamento do Paciente
Em decúbito lateral, com o lado afetado para baixo. Coloque um travesseiro sob a cabeça do paciente.
Flexione o membro afetado em 45°; posicione a perna oposta atrás da lesionada.

Posição da Parte
• Centralize o calcâneo em relação ao RC e para a porção descoberta do RI, com o eixo longo do pé
paralelo ao plano do RI.
• Coloque um apoio sob o joelho e a perna, conforme a necessidade, e posicione a superfície plantar
perpendicular ao RI.
• Posicione o tornozelo e o pé para uma incidência em perfil verdadeiro, que coloca o maléolo lateral
aproximadamente 1 cm posterior ao maléolo medial.
• Faça a dorsiflexão do pé de modo que a superfície plantar esteja em ângulo reto em relação ao
membro inferior.

RC
• RC perpendicular ao RI, direcionado para um ponto, 2,5 cm (1 polegada), inferior ao maléolo
medial.

Colimação Recomendada
Colime para as margens externas para incluir, proximalmente, a articulação do tornozelo e todo o
calcâneo.

Sistemas de imagens digitais
A colimação fechada é importante sobre porções não expostas do RI para evitar o borramento pela
radiação dispersa.

Critérios de Avaliação
Anatomia Demonstrada
• O calcâneo é demonstrado em perfil com o tálus, a tíbia-fíbula distal é demonstrada superiormente, e o navicular e o espaço articular do calcâneo aberto e o cuboide são demonstrados distalmente.

Posicionamento
• Ausência de rotação evidenciada pela superposição das porções do tálus, articulação
talocalcânea aberta e maléolo lateral superpostos sobre a metade posterior da tíbia e tálus. • O seio
do tarso e o espaço articular calcaneocuboide devem aparecer abertos. • A colimação dos quatro
lados deve incluir a articulação do tornozelo proximalmente e a articulação talonavicular e a base
do quinto metatarsiano anteriormente.



Exposição
• A exposição ideal visualiza parte dos tecidos moles e as porções mais densas do calcâneo e do
tálus. • O delineamento da fíbula distal deve ser fracamente visível através do tálus. • As marcas
trabeculares aparecem claras e definidas, indicando ausência de movimento.