quarta-feira, 28 de julho de 2010

Arcos do pé

A estrutura óssea do pé implica na formação de dois arcos: o longitudinal e o transverso.
O arco longitudinal é dividido em um arco medial e arco lateral.
O medial é formado pelo calcâneo, tálus, navicular, cuneiformes e os três primeiros metatarsos.
O lateral inclui o calcâneo, cubóide e o IV e V metatarsos.

O arco transversal é formado pelo navicular, cuneiforme, cubóide e os 5 metatarsos.
Antes do nascimento, o tecido adiposo está distribuído em toda a planta e forma o coxim plantar, responsável pela convexidade da planta do pé fetal. No nascimento e durante a infância o coxim plantar ainda marcará os arcos do pé e a planta pode aparecer plana ou chata. Mais tarde, o tecido adiposo se adelgaça nas áreas que não estão em contato com solo e, por isso, na maioria dos adultos, o arco medial pode ser reconhecido em impressões plantares.
A expressão pé plano ou pé chato, refere-se a um simples abaixamento do arco longitudinal, o que pode não ser patológico e é muito comum. Entretanto o pé plano pode ser patológico e produzir incapacidade, como nos casos de tendão calcanear curto associado com defeitos de articulações do tarso, ou nos caso de anomalia óssea, espasmo de músculos ou alterações artríticas.
O inverso de pé plano é pé cavo, onde o arco longitudinal é excessivamente alto.